Arquivo | Artigos RSS feed for this section

Impasse

2 Set

Quimby the mouse

29 Ago

Ainda de Chris Ware e música de Andrew Bird, o tema do abuso ou talvez não.

Design que Faz Diferença (2)

17 Jun

(…) a estratégia da domesticação

30 Maio

JG– Isso parece-me evidente. É um projecto maior, que talvez não seja muito consciente na cabeça dos nossos dirigentes e, em particular, na do primeiro-ministro José Sócrates.

A ideia intuitiva, ele ainda tem intuições, é a de que o autoritarismo é um método económico. Resolvem-se mil coisas. Há essa ideia: funciona ser autoritário. Uma vez vendo que funciona, vamos estender. Os portugueses querem um certo autoritarismo, nós todos, que estamos desnorteados, perdidos. O autoritarismo é um meio de governo. Não é um traço qualquer. E como não há quase resposta a este autoritarismo, ele rebate-se, plasma-se, na realidade.

José Gil in Público onde pode encontrar a entrevista completa.

Há Dias assim…

27 Maio

Arrastou-se por demasiado tempo e peripécias mas, fazendo juz ao ditado de que “mais vale tarde que nunca”, Dias Loureiro demitiu-se hoje.  Mesmo presumindo que é inocente do que lhe é imputado, com esta decisão, o Conselheiro de Estado dignifica-se e liberta o Presidente da República da situação em que se encontrava por o ter nomeado.

Os Conselheiros de Estado não podem ser demitidos. Apenas podem apresentar a demissão. Uma vez que um Conselheiro só pode responder em Tribunal quando deixar a função, a permanência de Dias Loureiro constituía um obstáculo ao apuramento dos factos.

Isto não é normal em democracia. Quando uma escolha se revela errada ou comprometedora, como esta terá sido, a sua anulação não pode depender exclusivamente da vontade do nomeado, nem arrastar consigo outros representantes do estado.

Confesso que fui injusto na avaliação da atitude blasée que tem caracterizado esta parte do mandato de Cavaco Silva. Até eu, no lugar dele, pegava na Maria e dizia “O gajo não percebe que tem de sair, nem com as janelas abertas. Olha Maria… vamos mas é de férias para eu não ter de me chatear”.